VÍDEOS DO NOSSO CANAL

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Inédito e raro: Três furacões se formam ao mesmo tempo no Pacífico

2018-abril











Satélite da NASA registra a inédita formação de três furacões AO MESMO TEMPO no Oceano Pacífico. A região das ilhas havaianas é a que mais corre riscos
Um satélite da NASA, a agência espacial norte americana, flagrou a inédita e rara formação ao mesmo tempo de três furacões no Oceano Pacífico. Batizados de Kilo, Ignacio e Jimena, os fenômenos foram classificados como de categoria 4, em uma escala de 1 a 5 (sendo o 5 o mais potente).

Três grandes furacões surgem no Pacífico simultaneamente, estabelecendo recorde. Evento meteorológico nunca antes registrado envolve furacões categoria 3 e 4 chamados de Ignacio, Jimena, e Kilo

Alguns especialistas dos eventos climáticos pensam que o incomum e raro fenômeno possa estar conectado com o fenômeno El Niño a ser observado no Pacífico. Este ano o evento do El Niño poderá ser o mais forte em todos os tempos  no registro histórico, de acordo com o Centro de Previsão do Clima. El Niño  é um padrão climático cíclico que ocorre na região tropical do Oceano Pacífico e é composto por temperaturas de água mais elevada do que o normal nas bacias Central e Oriental do Oceano Pacífico. 
tres-furacões-hawai-satelite
Um satélite da NASA, agência espacial americana, flagrou a formação de três furacões no Oceano Pacífico. Batizados de Kilo, Ignacio e Jimena, os fenômenos foram classificados como de categoria 4, em uma escala de 1 a 5 (sendo o 5 o mais potente).


De acordo com especialistas, trata-se de mais um resultado do fenômeno El Niño, que promete ser bastante intenso neste ano. Os furacões são ameaça para o arquipélago do Havaí, o Japão, Filipinas e Taiwan. 
O núcleo do furacão Ignacio tem ventos de até 217 km/h, mas não deve atingir de fato as ilhas havianas. A previsão é de ventos de até 63 km/h por lá, além de ondas de cerca de seis metros.
Ainda não se sabe exatamente qual será o destino exato dos furacões Jimena e Kilo — que é o mais intenso dos três. Os Meteorologistas ainda monitoram a sua movimentação através de satélites.
O especialista em furacões Eric Blake publicou um gif animado com a movimentação dos três furacões:
Video Player

Este é um evento meteorológico muito raro que ocorreu na madrugada de domingo, quando os três  furacões Categoria 4 estavam em curso simultaneamente, no Oceano Pacífico.
Aos 11 pm EDT sábado, Furacão Kilo (velocidade de 135 mph-220 kmh) foi localizado bem ao sudoeste das ilhas havaianas, seguido por Furacão Ignacio (140 mph-225 kmh), a leste do Havaí e do Furacão Jimena (140 mph-225 kmh) no Pacífico oriental. Kilo foi o último do trio para atingir categoria 4, na noite de sábado.
Para referência, furacões com ventos máximos sustentados de 130-156 mph são classificadas como categoria 4, que é a segunda maior categoria na escala Saffir-Simpson Hurricane Scale  da força dos Vventos.
No entanto, por volta das 17:00 EDT no domingo tanto Kilo e Ignacio tinham começado a enfraquecer e foram classificados como furacões de categoria 3, enquanto Jimena manteve seu status de categoria 4.
tres-furacões-hawai-foto
Esta imagem de satélite mostra os três furacões categoria 4 no Pacífico na manhã de domingo (Kilo – esquerda, Ignacio – Centro, Jimena – à direita).
Esta é a primeira ocorrência registrada na história do surgimento simultâneo de três furacões de categoria 4 nas bacias do Pacífico Central e Oriental, ao mesmo tempo. Além disso, é também a primeira vez com três furacões principais (categoria 3 ou mais fortes) surgem nestas bacias simultaneamente,  de acordo com a especialista em furacão Eric Blake do Centro Nacional de Furacões.
O Dr. Phil Klotzbach da Universidade Estadual do Colorado e blogger para wunderground.com disse em um tweet no sábado que esta também foi a primeira vez que o Pacífico central, delimitado pela Linha Internacional de Data a 140 graus de longitude oeste, teve dois grandes furacões (Kilo e Ignacio) surgindo ao mesmo tempo. Isto acumula-se ao que já tem sido uma temporada de furacões recorde na bacia central do Pacífico.

 Thoth3126@protonmail.ch Fontes: http://www.weather.com  e http://zh.clicrbs.com.br